Greenz
“Montei a empresa onde eu quisesse trabalhar”
por Greenz Digital

Nosso Head Marcelo Coffani conta, nessa matéria para a Revista Exame, sua trajetória como empreendedor, desde a criação de seu primeiro negócio, o Trip Clube, até o surgimento da Agência Greenz. Leia na íntegra abaixo:

Um empreendedor com 29 anos, formado em administração de empresas e dono de uma agência de marketing digital. Parece improvável, mas essa é a história do Marcelo Coffani, dono da agência Greenz, que ao longo de 2016 cresceu 80% e já ultrapassa a casa do milhão.

A agência faz parte do grupo Flatbox junto com outras três empresas: A C4 (assessoria de Imprensa), ePlay (produção de vídeo) e a Giganti (desenvolvimento de softwares e aplicativos). Idealizada por Coffani, o grupo atende clientes como o Carrefour, Skechers, Unimed, Alianz, History e Conductor.

O empresário acredita que o crescimento da empresa é graças às parcerias com os clientes, à oferta de todos os serviços de comunicação in house e a união da equipe. “O que a gente tem de metodologia é se colocar no lugar do cliente, entender, se aproximar e criar um relacionamento para fazer um bom atendimento”, explica Marcelo Coffani. Para ele, é importante reconhecer o desempenho dos funcionários sempre que possível “mesmo tendo criado a empresa, não teria chegado a lugar nenhum sem pessoas.”.

Porém, nem todos os empreendimentos do empresário deram certo. Amante do esporte, Coffani já praticava surf e skate amador há mais de dez anos. Decidiu, então, ir atrás do sonho de trabalhar com o que gosta e, aos 19 anos, abriu a primeira empresa, a Startup chamada TRIP Clube: um site de compra coletiva focado em esporte radical e turismo. Mesmo assim, o site não foi pra frente e deixou de existir em 2012.

“Foquei somente no meu perfil como consumidor e não pensei nas sazonalidades. No inverno, meu negócio caiu e o mercado da compra coletiva passou por um processo de depuração, logo, somente os grandes e conhecidos continuaram a crescer.”, explica. Coffani também comenta que errou com a falta de programação “Aprendi que é importante um pouco mais de planejamento e menos ansiedade, não pode depender de grana”, completa.

Foi na dificuldade, com pouco dinheiro e uma crise no setor de compra online, que Coffani percebeu uma demanda de trabalho diferente. Para impulsionar as vendas, o empresário se viu obrigado a aprender sobre marketing digital. Mesmo que o site não tenha despontado, seu conhecimento foi reconhecido por amigos e clientes que se interessaram por criação de logos, sites, SEO e Google Ads.

“Eu olhei para minha equipe, e tinha uma jornalista, eu e uma designer. Então pensei, por que não criar coisas para suprir essa necessidade? Foi assim que surgiu a agência Greenz”, explica o empreendedor, agora com seis anos de empresa e dez vezes mais funcionários.

Foi com o conhecimento adquirido nessa época que o empreendedor passou a ofertar os serviços da Agência Greenz. A criação de logos se transformou em uma área de branding e a experiência com o Google Ads deu origem ao segmento de Mídia Digital. Atento às mudanças do mercado digital, Coffani percebeu a demanda de serviços complementares de comunicação como audiovisual, conteúdo e aplicativos, o que deu origem ao grupo Flatbox, da qual a Greenz faz parte.

 

Publicado originalmente na Exame.

Deixe um comentário